Prefeitura propõe plano de desenvolvimento para a agricultura familiar ribeirinha

Os secretários municipais de Economia, Meio Ambiente e Habitação estiveram reunidos nesta quinta-feira, 3, na sede da Secretaria Municipal de Economia (Secon) para definir, com técnicos agrícolas e representantes do setor rural, medidas para reforçar a produção ambientalmente correta nas ilhas de Belém.

De acordo com o titular da Secon, Fábio Lucas Moreira, cada agente municipal terá uma funcionalidade para o desenvolvimento das agriculturas familiares, em especial àquelas provenientes da cultura de produtos orgânicos e do frango verde, isto é, livre de antibióticos, promotores de crescimento e quimioterápicos. “Para o inicío do projeto, pensa-se no alcance das regiões insulares, como as ilhas do Combu, Cotijuba, Mosqueiro e Outeiro”, disse o titular da secretaria de Economia.

Como forma de incentivo aos produtores rurais, foi apresentado o projeto do Polo Gastronômico da Amazônia, que estuda a concessão de incentivos fiscais para que empresários do ramo de alimentação comprem produtos oriundos das ilhas de Belém e, ainda, indiquem nos cardápios a localização do produtor para visitações turísticas, com o apoio da Coordenadoria de Turismo de Belém (Belemtur).

O plano prevê, ainda, parceria da Prefeitura de Belém, através da Fundação Municipal de Assistência ao Estudante (Fmae), com os produtores rurais dessas localidades, a fim de abastecer alimentos para as merendas escolares da rede municipal de ensino.

Outras ações da PMB nas ilhas são os estudos para linhas de financiamento para unidades habitacionais rurais e melhorias das instalações, que devem ser compatíveis com as atividades de produção, que serão avaliadas pela secretaria municipal de Habitação (Sehab); e medidas de regularização ambiental e fundiária promovidas pela secretaria municipal de Meio Ambiente (Semma).

“Essas políticas públicas que estão sendo aprimoradas e desenvolvidas pela Prefeitura de Belém vão beneficiar toda a cadeia produtiva daqueles que trabalham com a agricultura familiar nas nossas ilhas, em um ciclo que vai desde o processo de produção até a comercialização dos produtos”, observou o presidente da Federação das Cooperativas da Agricultura Familiar do Estado do Pará (Fecaf), César Marinho.

Texto: Roberta Corrêa
Foto: Ascom Secon
Secretaria Municipal de Economia (SECON)

Notícias relacionadas