CÂMARA MUNICIPAL – Audiência pública apresenta ações desenvolvidas pelo Crie

Want create site? With Free visual composer you can do it easy.
Hoje, aproximadamente 400 crianças com autismo estão inseridas na rede municipal de ensino de Belém

Dando continuidade a programação da III Semana Municipal de Conscientização sobre o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), da Prefeitura de Belém, alunos e professores do Centro de Referência em Inclusão Educacional Gabriel Lima Mendes (Crie), vinculado à Secretaria Municipal de Educação (Semec), estiveram na Câmara Municipal de Belém na manhã desta quinta-feira, 4, para apresentar as ações realizadas na rede pública de ensino com o objetivo de sensibilizar vereadores a respeito dos direitos do autista.

Atualmente, aproximadamente 400 crianças com autismo estão inseridas na rede municipal de ensino de Belém. Com uma equipe multiprofissional, formada por terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, pedagogos e psicopedagogos, o Crie atende de duas a três vezes por semana, a partir de um plano de desenvolvimento individualizado e em grupo para despertar habilidades e talentos das crianças.

“Já estamos na III Semana Municipal de Conscientização sobre o Transtorno do Espectro do Autismo com a formação dos professores, com capacitação e palestras para os familiares também. O nosso aluno consegue ser verdadeiramente incluído nas salas de ensino regular juntamente com as outras crianças que têm saúde integral” disse a coordenadora do Crie, Denise Costa.

Glauco Manoel Bastos (ao centro) recitou o poema “O menino azul”, de Cecília Meireles

Programa – A coordenadora Denise Costa apresentou o Programa de Atendimento aos Transtornos do Espectro do Autismo (PROATEA) que, por meio de atividades lúdicas, juntamente com o atendimento psicopedagógico, de linguagem, psicomotricidade, informática educativa e vivências sociais em espaços externos, fortalece a inclusão.

Para mostrar o resultado dessas ações educativas, o Crie levou a aluna Yasmim Lima do Vale, de 7 anos, da Escola Amância Pantoja, para uma apresentação da música “Carinha de Anjo”. Acompanhada da professora Ângela Draugon, Yasmim pode mostrar o seu talento e desenvoltura para as artes cênicas.

“Quando ela fez 5 anos, começou a apresentar alguns sinais de hiperatividade. Fomos à neurologista que me falou que ela era autista. Mas a gente nunca aceita, mas já estamos aceitando. Esse acompanhamento está muito bom. Ela não sabia desenhar, nem usar as cores. Ela não ia se desenvolver bem, se não tivesse acompanhamento. A escola é muito boa”, contou Inara Lima do Vale, mãe de Yasmim.

Outro aluno que se apresentou foi Glauco Manoel Bastos, de 10 anos, da Escola Ruy Britto. Ele recitou o poema “O menino azul”, de Cecília Meireles. “Quando ele fez 3 anos, tivemos o diagnóstico, o que ajudou na melhora que o Glauco tem hoje, já que participa de vários projetos”, conta Catarina Bastos, mãe do Glauco.

A aluna Yasmim Lima do Vale, que cantou a música “Carinha de Anjo”, e a mãe Inara do Vale

Glauco é aluno da Semec desde os 2 anos e sempre teve acompanhamento. Aos 9 anos, ele conseguiu ler e escrever. Mas com o autismo veio a hiperatividade. “Ele teve a fase que não falava nada, a fase em que só apontava para comer, beber, a de se bater e se machucar, morder e de correr na rua. Falo sempre para todos os pais ‘acreditem no filho de vocês’, é uma fase e a gente tem que estar preparado para cada uma delas”, reforça Catarina.

Da audiência pública participaram ainda representantes da ONG Atenção Multidisciplinar, Orientação e Respeito para o Autismo (Amora), da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) e da Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

Agência Belém – Você ficou com alguma dúvida ou tem sugestões para enviar à Agência Belém? Entre em contato conosco pelo nosso canal de divulgação das principais ações do município pelo número (91) 98027-0629. Aguardamos sua mensagem.

 

Texto:
Tabita Oliveira
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.