«

»

Ampliação da oferta de linhas de ônibus e estações registra impacto positivo

Want create site? With Free visual composer you can do it easy.
Aracília Araújo

Aracília Araújo

Aracília Araújo reside há 20 anos em Icoaraci e levava um tempo muito grande para se deslocar de sua residência até seus compromissos no centro de Belém. Essa realidade começou a mudar há duas semanas, quando passou a funcionar o Terminal de Integração Maracacuera, situado na confluência da avenida Augusto Montenegro com a estrada da Maracacuera.

A usuária, que estuda Pedagogia em uma faculdade localizada na avenida Generalíssimo Deodoro, conta que antes levava mais de uma hora para chegar à aula e que hoje o tempo diminuiu para aproximadamente 40 minutos. “Além de diminuir consideravelmente o tempo de viagem, outra vantagem é que eu posso ir a pé para o terminal e contar com várias opções de transporte. Não preciso depender apenas dos ônibus comuns, mas também posso escolher entre os ônibus do BRT (Bus Rapid Transit) e os da linha troncal, que são os que passei a utilizar com maior frequência”, comemora.

Essas vantagens são possíveis porque a Prefeitura de Belém está ampliando a oferta de coletivos que realizam integração ao Sistema BRT a partir do Terminal Maracacuera. No início do mês de novembro, o terminal passou a não só funcionar como ponto de partida dos ônibus articulados em direção ao terminal São Brás, como também para a linha troncal Maracacuera – Presidente Vargas que, como o nome sugere, sai do Terminal Maracacuera e segue até São Brás pela canaleta do BRT e de lá segue itinerário até a avenida Presidente Vargas pela pista comum.

Outra linha troncal, Tapanã – Ver-o-Peso, segue uma programação parecida. Tendo como origem o bairro do Tapanã, o veículo entra na canaleta do BRT a partir do Terminal Tapanã, segue até São Brás para em seguida passar para a pista comum e fazer itinerário até o Ver-o-Peso.

Além disso, as linhas de ônibus que atendem a ilha de Outeiro foram transformadas em linhas alimentadoras, levando os moradores do distrito até o Terminal Maracacuera e retornando aos pontos de origem, não mais realizando itinerários até o bairro de São Brás ou ao centro de Belém. A primeira linha a operar dessa forma foi a Paricás/Águas Negras – São Brás, seguida pelas linhas Outeiro/Itaiteua – São Brás e Fama/Fidélis – São Brás.

Integração – Nesta segunda-feira, 18, foi a vez da linha Outeiro/Brasília – São Brás integrar o Sistema BRT Belém, o que também possibilitou a ampliação do horário de funcionamento dos terminais e estações: a partir das 5h até as 23h30, de segunda-feira a sábado, para atender as linhas troncais. Já os ônibus articulados do BRT continuam operando de 6h até às 20h.

A recepcionista Helena Vieira também se tornou usuária ativa do Sistema BRT. Ela mora na estrada da Maracacuera e utiliza diariamente a linha Paricás/Águas Negras – São Brás para fazer transbordo para um dos ônibus articulados e seguir viagem até a estação Templo do Centenário, na Augusto Montenegro. “Passei a utilizar o serviço logo no segundo dia de funcionamento e tenho ficado bastante satisfeita. Acredito que vá melhorar ainda mais, já que ainda estamos passando por uma fase de experiência”, presume.

Estações – Outra novidade é que todas as 18 estações e os quatro terminais de integração situados ao longo das avenidas Augusto Montenegro e Almirante Barroso estão em pleno funcionamento, possibilitando aos usuários mais opções de embarque e desembarque.

aec5944e-6cb6-49b1-af23-c86e42051b1c

Welison Silva mora em Icoaraci há quatro anos e também utiliza os veículos do Sistema BRT diariamente. Ele conta que, para chegar ao supermercado em que trabalha, no bairro da Marambaia, desembarca na Estação Tavares Bastos, situada na avenida Almirante Barroso. “A principal vantagem é que os ônibus do BRT têm menos paradas do que os ônibus comuns. Por mais que a gente precise aguardar um pouco para sair do terminal, o tempo acaba sendo compensado durante o trajeto”, avalia.

Licitação – Todas essas novidades são mais uma etapa no caminho de uma mudança estrutural no sistema de transporte público de Belém, que avança para uma licitação com abertura prevista para janeiro de 2020.

“É importante ressaltar que a Prefeitura de Belém continua caminhando para a realização da licitação, inclusive estivemos com consulta pública aberta por 30 dias para receber contribuições da sociedade, após a realização de uma audiência pública no dia 30 de setembro, que contou com ampla participação popular. Ao finalizar o período de contribuições, estamos seguindo os trâmites legais para a realização da licitação”, informou o diretor superintendente da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (SeMOB), Gilberto Barbosa.

“Nesse momento os moradores de Icoaraci e Outeiro podem ter uma experiência mais clara sobre como funcionam as linhas alimentadoras e linhas troncais padron e BRT, mas em breve essa experiência será ampliada para os moradores dos outros bairros de Belém”, destacou.

Texto: Ricardo Miranda
Fotos: João Gomes – NID/Comus 
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.